Aprende Mais, a explicação do teu sucesso!

Blog da Aprende Mais: Julho 2016

sexta-feira, 29 de julho de 2016

Ministério da Educação admite que reutilização de manuais escolares será escassa


Fonte do gabinete do ministro da Educação admitiu que a taxa de reutilização dos livros escolares do primeiro ano não será "muito significativa”, tendo em conta que este é o primeiro ano de aplicação da medida, “e que estamos a falar de alunos ainda muito novos”

Paula Sofia Luz. DN. 28 Julho 2016.

http://www.dn.pt/portugal/interior/ministerio-admite-que--reutilizacao-dos-livros-devolvidos-sera-escassa-5309464.HTML

Marcadores: ,

quinta-feira, 28 de julho de 2016

Portugal conquista medalha de Bronze nas Olimpíadas de Biologia


Portugal conquistou uma medalha de bronze e um diploma de mérito nas Olimpíadas Internacionais de Biologia, que decorreram este ano no Vietname.

Susana Henriques Afonso, do Externato Marista de Lisboa, conquistou a medalha de bronze e Francisco Franco Pêgo, do Colégio Rainha Santa Isabel de Coimbra, recebeu um diploma de mérito.
“Os resultados desta competição, que mobilizou 268 alunos e 223 professores de 72 países, são o espelho da dedicação de alunos e professores portugueses que, nesta área como noutras, têm alcançado resultados nacionais e internacionais que honram o país. No caso das Olimpíadas Internacionais de Biologia, é o terceiro ano consecutivo em que os estudantes portugueses sobem ao pódio”, informou o Ministério da Educação em comunicado.
“A participação portuguesa é organizada pela Ordem dos Biólogos, que conta com a colaboração de prestigiadas entidades académicas e de investigação nacionais na área, como o Centro de Biologia Ambiental da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, o Instituto Superior Técnico, o Biocant, a Escola Superior de Turismo e Tecnologia do Mar do Instituto Politécnico de Leiria, o Zoomarine, o Jardim Zoológico de Lisboa e o Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária”, informou ainda o Ministério da Educação.

Marcadores:

terça-feira, 26 de julho de 2016

A candidatura ao Ensino Superior pode ser efectuada num dos Gabinetes de Acesso ao Ensino Superior que existem em todo o país.


De Norte a Sul do país existem "Gabinetes de Acesso ao Ensino Superior" (GAES), nos quais se pode encontrar ajuda , esclarecer dúvidas e realizar presencialmente a candidatura ao Ensino Superior. Embora sejam sediados em Universidades, estes gabinetes são completamente imparciais pelo que pode efetuar-se candidaturas nas opções mais desejadas, independentemente do gabinete a que se recorre.

Lista de Gabinetes de Acesso ao Ensino Superior:
http://www.dges.mctes.pt/DGES/pt/Estudantes/Acesso/Contactos/GAES/gaes-contactos.htm

Marcadores:

Ainda os exames de Português: o analfabetismo funcional


Os nossos alunos debatem-se, sem terem consciência disso, com dificuldades de raciocínio discursivo muito sérias. Na forma e no conteúdo escrevem como falam: mal.

António Carlos Cortez. Publico. 24 Julho 2016.
https://www.publico.pt/sociedade/noticia/ainda-os-exames-de-portugues-o-analfabetismo-funcional-1739284?page=-1



Marcadores: ,

quinta-feira, 21 de julho de 2016

Candidaturas ao ensino superior arrancam hoje


Arrancam, esta quinta-feira, as candidaturas ao ensino superior.
Há 50.688 vagas disponíveis nas universidades e politécnicos públicos, mais 133 do que no ano letivo passado.

Candidaturas à primeira fase estendem-se até 10 de agosto e os resultados são divulgados no dia 12 de setembro.

PAULO NOVAIS. LUSA. 21 julho 2016.
http://observador.pt/2016/07/21/candidaturas-ao-ensino-superior-arrancam-hoje/

Marcadores: ,

terça-feira, 19 de julho de 2016

O que se escreve e como se escreve nos exames nacionais de português


Impressionismo em abundância, superficialidade e incipiência, eis o que se lê. Depois de doze anos de escola em Portugal, o que é que se aprendeu de verdadeiramente útil a Português?

António Carlos Cortez. Público. 19 julho 2016.
https://www.publico.pt/sociedade/noticia/o-que-se-escreve-e-como-se-escreve-nos-exames-nacionais-de-portugues-1738647?page=-1

Marcadores: ,

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Portugal não pode ter um terço dos jovens “sem estudar nem trabalhar”


O ministro da Educação afirmou que é necessário apostar na formação e qualificação dos portugueses, referindo que Portugal não pode ter um terço dos jovens "que não estuda nem está a trabalhar".

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, afirmou esta sexta-feira, na Moita, que é necessário apostar na formação e qualificação dos portugueses, referindo que Portugal não pode ter um terço dos jovens “que não estuda nem está a trabalhar”.
“Temos que recuperar o tempo perdido com políticas de formação. Não queremos estar neste ranking em que um terço dos jovens não estuda nem trabalha, não podemos conceber esta situação”, disse, durante Jornadas Pedagógicas Nacionais “Formação ao Longo da Vida é Garantia de Qualidade”, que decorrem na Escola Técnica Profissional, na Moita.

O ministro referiu que a formação e a educação promovem e são os principais sustentos do desenvolvimento económico.
“O crescimento futuro depende do capital humano. Quem não tem petróleo, o seu petróleo são as pessoas e Portugal tem que conceber políticas eficazes em matéria de competências, para fornecer ao mercado profissionais competentes”, afirmou.
O ministro da Educação defendeu que o poder político deve investir na educação e que uma qualificação baixa “inibe o crescimento”.
“Ainda temos 55% da população que não completou o ensino secundário e cerca de 45% não domina as novas competências digitais”, referiu.
Tiago Brandão Rodrigues, a concluir, afirmou que o ensino profissional já não é visto como “uma segunda liga” no ensino, defendendo a sua importância.
“Ensinar uma profissão é tão importante como um outro percurso escolar. Apesar de difícil, conseguimos desbloquear os processos das escolas profissionais ainda antes do arranque do próximo ano letivo”, frisou.

Fonte: Observador


Marcadores:

"Às vezes há milagres". Uma semana para salvar o ano letivo


Com a maioria dos alunos de férias, ainda há quem jogue tudo na 2.ª fase dos exames. Especialistas aconselham estudo "cirúrgico"

Para a maioria dos alunos do secundário, quarta feira foi o dia da libertação. Com a afixação das pautas dos exames, as férias podem começar. E, tendo em conta as previsões da meteorologia, chegaram na altura certa. Mas há quem tenha ainda trabalho pela frente, para evitar a retenção ou conseguir a melhoria de nota que pode dar acesso ao curso desejado. Com a 2.ª fase de exames a arrancar já na próxima terça feira, o conselho de especialistas e explicadores, que nesta altura são mais procurados, é simples: foquem-se no que pode fazer a diferença.

 

"Uma boa estratégia, porque já têm um feedback da primeira fase, é perceberem quais são as áreas em que estão mais vulneráveis", diz ao DN José Morgado, psicólogo educacional e professor do Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA). "Os exames têm mais ou menos o mesmo tipo de estrutura e é relativamente fácil de perceber quais foram as maiores fragilidades. Por exemplo, um aluno que teve dificuldades na gramática deve tentar corrigir essas vulnerabilidades".
 
José Morgado esclarece que os alunos que enfrentam estas segundas épocas são bastante distintos. Quem procura uma melhoria de nota, para melhorar as perspetivas de acesso ao superior, é geralmente "um aluno motivado, que tenta ter uma nota elevada". Já "o aluno que chumbou tem maiores dificuldades. Vê boa parte dos colegas e amigos de férias. É mais difícil".
São também estes alunos que têm maiores dificuldades em termos de método: "Muitas vezes não são muito eficientes na gestão do tempo. Normalmente, o que tentamos dizer-lhes é: não distribuam o tempo aritmeticamente [por todos os conteúdos da disciplina] mas em função das dificuldades".
 
Com uma população adulta "com escolaridade muito baixa", muitos pais não conseguem ajudar. "Muitas vezes o recurso são os centros de explicações, lembra. "Quando isso não é possível, é importante tentar definir tarefas de organização, como fazer um resumo para pensar na matéria. Estratégias que não têm a ver com o conteúdo científico da disciplina mas sobretudo com a forma de se organizarem".

Fonte: Diário de Notícias

Marcadores:

Reprovações aumentam a Português e Matemática e médias descem.

http://blog.aprendemais.pt/2016/07/resultados-das-provas-finais-do-3-ciclo_98.html

Marcadores: ,

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Resultados das provas finais do 3.º ciclo do Ensíno Básico.

As provas finais do 3.º ciclo do Ensino Básico de 2016 tiveram, na 1.ª fase, «correlações positivas bastante acentuadas» entre as notas atribuídas pelas escolas e as notas obtidas pelos alunos nas provas finais de Português e de Matemática: 0,59 e 0,79, respetivamente, muito semelhante ao ano transato.
 
Dados do júri nacional de exames mostram ainda que as taxas de reprovação se mantiveram estáveis face ao ano passado, tanto a Português (menos dois pontos percentuais), como a Matemática (mais dois pontos percentuais).

Média das classificações
A média das classificações da 1.ª fase das provas finais de ciclo é, na disciplina de Português, de 57% (desvio padrão de 15) e, na disciplina de Matemática, de 47% (desvio padrão de 26).
Estas classificações evidenciam uma variação de um ponto percentual face a 2015.
 
Na prova de Português, 73% dos alunos obtiveram uma classificação igual ou superior a 50%; na prova de Matemática, cerca de metade dos alunos obtiveram classificação igual ou superior a 50%.
 
As provas finais do 3.º ciclo de 2016 foram realizadas em 1.232 escolas localizadas em todo o País e nas escolas no estrangeiro com currículo português.
 
Na 1.ª fase das provas finais do 3.º ciclo, obrigatória para todos os alunos internos que se encontrem em condições de admissão, foram realizadas 181.713 provas referentes às disciplinas de Português, Matemática e Português Língua Não Materna.
 
No processo de classificação das provas finais do 3.º ciclo estiveram envolvidos 4.088 professores. Na totalidade das provas finais do 3.º ciclo do ensino básico, estiveram ainda envolvidos cerca de 10 mil docentes vigilantes dos secretariados de exames das escolas.

Fonte: Ministério da Educação

Marcadores: ,

segunda-feira, 11 de julho de 2016

Resultados da 1.ª fase dos exames nacionais.

A afixação dos resultados da 1.ª fase dos exames nacionais será efetuada no próximo dia 13 de julho.

Marcadores: , ,

sábado, 9 de julho de 2016

Calendário de Exames Nacionais de 2016 - 2.ª Fase



Calendário de Exames Nacionais de 2016 - 3.º Ciclo do Ensino Básico - 9.º Ano - 2.ª Fase
 
15 de julho
19 de julho
20 de julho
 
09:30
Português (91)
PLNM (93) (94)
Matemática (92)
 


Calendário de Exames Nacionais de 2016 - Ensino Secundário - 11.º Ano - 2.ª Fase
 
19 de julho
20 de julho
21 de julho
22 de julho
09:30
 
Biologia e Geologia (702)
Geometria Descritiva A (708)
Matemática B (735)
 
 
Geografia A (719)
 
Matemática Aplicada às Ciências Sociais (835)
14:00
Filosofia (714)
Latim A (732)
Física Química A (715)
Literatura Portuguesa (734)
 
 
 
Economia A (712)
História B (723)
 
 
 
História da Cultura e das Artes (724)
 
 
 
 
Alemão (501)
 
 
 
 
Espanhol (547)
 
 
 
 
Francês (517)
 
 
 
 
Inglês (550)
 


Calendário de Exames Nacionais de 2016 - Ensino Secundário - 12.º Ano - 2.ª Fase
 
19 de julho
20 de julho
21 de julho
22 de julho
09:30
Português (639)
Desenho A (706)
História A (623)
Matemática A (635)
 
Português (239)
 
 
 
 
PLNM (839)
 
 
 

Marcadores: , , , ,