Aprende Mais, a explicação do teu sucesso!

Blog da Aprende Mais: Março 2012

terça-feira, 20 de março de 2012

Documentos de Einstein vão estar disponíveis na Internet

Os documentos escritos por Albert Einstein vão estar disponíveis num site produzido pela Universidade Hebraica de Jerusalém. Não são só os documentos científicos que qualquer um vai poder ler: entre os 80.000 documentos disponibilizados pela universidade, estarão cartas de amor e manuscritos que mostram os esforços políticos encetados pelo Nobel.

Passados 57 anos da morte de Einstein, a universidade que o Nobel ajudou a fundar disponibilizou nesta segunda-feira parte dos seus documentos na Internet. A instituição está decidida a publicar digitalmente todo o arquivo do cientista no site Einstein Archives Online.

Entre os documentos que mais provavelmente irão atrair a atenção do público está um manuscrito muito raro em que o autor escreveu a fórmula da teoria da relatividade: E=mc2 (Energia é igual à massa multiplicada pelo quadrado da velocidade da luz no vácuo).

Mas há material para todos os gostos. Existem 24 cartas de amor dirigidas à sua segunda mulher, mas que foram enviadas quando Einstein ainda estava casado com a sua primeira mulher.

Em relação ao homem político, existe neste arquivo uma proposta feita pelo físico em 1930 para uma “reunião secreta” entre judeus e árabes para trazerem a paz ao Médio Oriente.

Neste momento, só está publicada uma parte dos documentos escritos antes de 1923, quando Einstein tinha 44 anos. À medida que as folhas de papel vão sendo digitalizadas, a maioria escritas na língua materna de Einstein, o alemão, a universidade irá publicar traduções em inglês e notas sobre os documentos, disse Hanoch Gutfreund, do grupo responsável pelos arquivos.

“Isto não vai servir só para satisfazer a curiosidade dos curiosos”, disse o responsável. “Também vai ser uma ferramenta muito importante de educação e de investigação para os académicos.”

Alguns dos objectos eram tão pessoais que os especialistas pesaram cuidadosamente se os publicavam ou não. Entre estes estão 24 cartas de amor que o cientista escreveu à prima, Elsa Einstein, com quem manteve uma relação extraconjugal durante muitos anos antes de finalmente divorciar-se da sua mulher, Mileva Maric, e voltar a casar em 1919: “Se deixarem passar suficiente tempo”, concluiu Gutfreund, os documentos “tornam-se kosher”, disse, referindo-se aos alimentos que são aprovados pela lei judaica.

Outro manuscrito, que ainda não foi incluído no site, mas que está agora exposto na universidade, é uma carta, de 1930, que Einstein escreveu em alemão para o jornal árabe Falastin em que propõe um “conselho secreto” para ajudar a acabar com o conflito entre árabes e judeus na então Palestina administrada pelos britânicos.

Einstein idealizava um comité de oito judeus e árabes – um médico, um jurista, um representante do comércio e um religioso de cada religião – que se reuniriam semanalmente: “Apesar deste “Conselho Secreto” não ter nenhuma autoridade, vai no entanto acabar por levar a uma situação em que as diferenças serão gradualmente eliminadas”, escreveu Einstein. Isto “irá sobrepor-se às políticas do dia”.

O cientista, que fugiu da Alemanha nazi viajando para os Estados Unidos, apoiou durante muito tempo a comunidade judaica na Palestina. Mas teve sentimentos contraditórios em relação ao estado de Israel que emergiu em 1948.

Por Reuters.

Marcadores: , ,

sexta-feira, 16 de março de 2012

Católica vai premiar alunos do secundário com projectos inovadores.

A Faculdade de Engenharia da UCP lançou um concurso nacional nas áreas de Engenharia, Inovação e Sustentabilidade, que irá premiar projectos inovadores dos alunos do secundário de todo o país.
«Que inovações tornariam o mundo ainda melhor?», é o ponto de partida do concurso nacional lançado pela Faculdade de Engenharia da Universi...dade Católica e que tem como intuito promover a engenharia, a sustentabilidade e a inovação nacional, escreve a instituição.
O desafio é lançado a todos os alunos do ensino secundário em Portugal, que poderão até ao próximo dia 13 de Abril apresentar à Faculdade de Engenharia os seus projectos ou ensaios escritos sobre um tema à escolha, desde que se centre na importância da engenharia e da inovação para a construção de uma sociedade sustentável.
Os projectos deverão ser apresentados por equipas de dois alunos, tendo a coordenação de um professor.
Formas de energia alternativas, a cura do cancro, culturas agrícolas com maior valor nutricional – tudo é possível para pôr à prova o engenho dos estudantes portugueses, sublinha a UCP.
Os prémios incluem desde portáteis e bolsas de estudo para os participantes até à possibilidade de competir com o director-geral da Google Portugal num jogo de matraquilhos.Os trabalhos a concurso serão avaliados por um júri constituído por professores universitários ligados às diferentes áreas da Engenharia.
Os projectos dos concorrentes serão avaliados tendo por base os critérios de criatividade, nível de inovação, qualidade de argumentação, organização e apresentação.
Os vencedores serão conhecidos na cerimónia de entrega do prémio no dia 27 de Abril, no dia do candidato da Faculdade, no Auditório Cardeal Medeiros da Universidade Católica.
Para inscrição neste prémio, os interessados poderão fazê-lo directamente através do site da Faculdade de Engenharia "http://www.fe.lisboa.ucp.pt/ e para informações poderão contactar 214269770/855 ou gap@fe.lisboa.ucp.pt

Marcadores: , ,

IGAC apreende 51 cópias ilegais de livros à venda em universidade de Lisboa.

Cerca de 50 cópias ilegais de livros da área da medicina foram apreendidos esta semana num estabelecimento de ensino superior em Lisboa, disse à agência Lusa fonte da Inspeção-Geral das Atividades Culturais (IGAC).

A ação de fiscalização decorreu na segunda-feira, tendo sido apreendidas «51 cópias não autorizadas de obras didático-científicas na área da medicina» que estavam a ser vendidas numa universidade na área metropolitana de Lisboa.

«Esta operação enquadra-se no programa de combate à prática de crimes contra a propriedade intelectual desenvolvido pela IGAC», referiu a mesma fonte.

A IGAC remeteu para o Ministério Público «os autos de apreensão e de notícia» referentes à venda daquelas cópias ilegais. O crime de cópia ilegal pode ser punido com uma pena de prisão até três anos, de acordo com o Código de Direito de Autor.

Lusa

Marcadores: , ,

terça-feira, 13 de março de 2012

Grandes empresas preferem mestres na hora de recrutar | Económico

Grandes empresas preferem mestres na hora de recrutar Económico

http://economico.sapo.pt/noticias/grandes-empresas-preferem-mestres-na-hora-de-recrutar_139091.html

O mestrado é essencial, mas as empresas também valorizam competências como a vontade de aprender.

Marcadores: , ,